Prótese de Mama – Submuscular ou Subglandular?

Dúvida freqüente em consultório: devo posicionar a prótese em plano submuscular ou não?
A prótese de mama pode ser posicionada basicamente em duas regiões, ou abaixo da glândula (plano subglandular) ou abaixo da glândula e do músculo peitoral maior (plano submuscular), conforme esquema abaixo.



Existe ainda um pano chamado subfascial, utilizado mais frequentemente nas próteses posicionadas pela axila. A fáscia é uma fina membrana transparente que recobre o músculo, podendo ser acessada mais facilmente pela via axilar onde se apresenta mais espessa e pode ser descolada para a colocação da prótese. Em termos práticos, o comportamento da prótese nesse plano de inclusão é muito semelhante ao plano subglandular.

A idéia básica da cobertura com o músculo é a seguinte: quanto mais recoberta estiver a mama, menos marcada e aparente ela se mostrará e, portanto, menos artificial. Na verdade, a cobertura que o músculo peitoral maior faz sobre a prótese é basicamente na região conhecida como colo (parte superior e do meio das mamas), no restante da mama a prótese acaba ficando no plano subglandular, isso por conta da necessidade de elevarmos o músculo e liberarmos parte de suas inserções para acomodar a prótese (conforme figura abaixo, mostrando a linha de desinserção do músculo peitoral maior em vermelho para podermos acomodar a prótese). Então, quando consideramos e optamos pelo plano submuscular, na verdade, estamos considerando o plano misto de colocação da prótese, ou seja, parcialmente submuscular (região superior e central da mama) e parcialmente subglabndular (região inferior e lateral da mama). Esse plano de colocação também é conhecido como ''dual-plane''. A prótese até pode ser colocada totalmente no plano submuscular, mas por tratar-se de espaço bem restrito e sem grande mobilidade, as próteses utilizadas acabam sendo, nesses casos, de volume menor, não trazendo benefícios comparativamente ao ''dual-plane''.


Fonte foto: http:// performanceplace.com.br

Cada caso costuma ter indicações específicas, a principal delas é a cobertura mamária prévia, ou seja, o quanto de mama que a paciente já possui. Nos casos em que há muito pouco tecido mamário (mais comum nas pacientes muito magras ou de pequeno desenvolvimento mamário), o posicionamento subglandular faz a prótese ficar muito aparente, com aspecto extremamente artificial, já que não existe cobertura adequada. As pacientes que já possuem algum tecido mamário, ao contrário,  não sofrem tanto com uma aparência artificial da mama quando colocamos a prótese no plano subglandular.

Claro que avaliamos caso a caso e muitas das vezes o desejo da paciente é ter um colo mais marcado, independente de outros fatores, nesses casos, a opção subglandular é uma boa opção.

A prótese submuscular apresenta as vantagens de ter menor incidência de contratura capsular (vide postagem específica em http://mariocapp.blogspot.com/2011/04/protese-de-mama-garantia-e-mesmo.html) e maior naturalidade a médio e longo prazo, já que no curto prazo a mama fica até mais inchada. Alguns advogam que a prótese posicionada no plano submuscular tem a vantagem de não interferir com resultados de exames radiológicos de mama, mas podemos considerar que a prótese de mama, em qualquer plano de colocação, mostra-se segura e não interfere no diagnóstico de eventuais patologias mamárias.

Como desvantagem, apresenta-se como uma cirurgia mais dolorosa  e com maior tempo de recuperação em seu pós-operatório quando comparada à posicionada na região subglandular ; discreta tendência à lateralização da prótese (deslocamento) em casos de atividade muscular precoce; relatos de reabsorção parcial óssea (costela) por compressão contínua da prótese e contra-indicação relativa em esportistas de alto rendimento (pela perda de função parcial do músculo peitoral maior). A prótese submuscular também apresenta uma característica que pode incomodar algumas paciente, principalmente aquelas de perfil longilíneo, com mama de implantação mais baixa no tórax. Essas pacientes, independente do volume escolhido para o implante, sempre terão o colo mais baixo (lembre-se que a prótese é centralizada na aréola, vide http://mariocapp.blogspot.com.br/2012/02/protese-de-mama-aproximara-minhas-mamas.html) e quando desejarem o colo mais marcado, procurarão compensar essa posição empurrando a mama para cima com auxílio do sutiã. No entanto, encontrarão dificuldade em subir a mama para a posição desejada, pois o músculo atua como uma barreira impedindo grandes elevações da mama. 

          Portanto, a escolha da prótese pelo plano submuscular tende a deixar a mama sempre em contornos mais naturais, mesmo nas ocasiões em que você desejar um colo mais marcado. Fique atenta a esses detalhes antes de sua decisão final, isso poderá influenciar o resultado de sua cirurgia no futuro.

5 comentários:

  1. Fiz com o Dr. Mário capp um procedimento de aumento de mama em novembro do ano passado, e só tenho elogios a fazer! Minha cirurgia foi submuscular, para que ficasse com aspecto mais natural. Eu quase não tinha nada de seios, e o resultado não poderia ter sido melhor! Meus seios ficaram maravilhosos, super naturais, do jeitinho que eu sonhava! Já recomendei o Dr. Mário para várias amigas, e continuo recomendando... Inclusive, fui até ele por recomendação de uma prima, após ver o ótimo resultado da sua cirugia.

    Abraços Dr. Mário... e pra Leni também. Sempre fui muito bem atendida na sua clínica.

    Bruna Oliveira

    ResponderExcluir
  2. Fiz a Submuscular a 53 dias e uma mama está mais alta que a outra. Segundo o medicine tenho numa diferença na pele abaixo de auréola uma e maior q a outra. Só q está evidenci fivou Grande no colo. Estou usando a faixa p baixar a maior. Será q terá resultado visto q estou com 53 dias já?

    ResponderExcluir
  3. Boa noite,

    Fiz uma cirurgia colocando o implante mamario na subglandular, porém após alguns dias surgiu riplling. Meu médico realizou outra ciurgia após 6 meses, disse que transferiu o implante para atrás do músculo (submuscular), mas mesmo assim após alguns dias novamente surgiu riplling, então meu médico disse que no meu caso teria que engordar, pois peso 48 Kg.

    Infelizmente, não tive como fazer mais nada, porém em um exame de rotina ginecologico (ultrasson e ressonância) constataram que a prótese está localizada retro-mamaria.

    Gostaria de saber se há possibilidade desta prótese ter deslocado do músculo para a glândula, estou confusa, pois já realizei algumas pesquisas e não conseguir obter informações. Tenho hoje 1 ano e 7 meses que realizei a cirurgia sub muscular, conforme no relatório médico.

    ResponderExcluir
  4. Boa noite,

    Fiz uma cirurgia colocando o implante mamario na subglandular, porém após alguns dias surgiu riplling. Meu médico realizou outra ciurgia após 6 meses, disse que transferiu o implante para atrás do músculo (submuscular), mas mesmo assim após alguns dias novamente surgiu riplling, então meu médico disse que no meu caso teria que engordar, pois peso 48 Kg.

    Infelizmente, não tive como fazer mais nada, porém em um exame de rotina ginecologico (ultrasson e ressonância) constataram que a prótese está localizada retro-mamaria.

    Gostaria de saber se há possibilidade desta prótese ter deslocado do músculo para a glândula, estou confusa, pois já realizei algumas pesquisas e não conseguir obter informações. Tenho hoje 1 ano e 7 meses que realizei a cirurgia sub muscular, conforme no relatório médico.

    ResponderExcluir